O que de mim fizeste

Eu não serei

O que de mim fizeste

Trapo, gato sapato, e até sei…

Que sou mais, do que alguma vez mereceste

Um dia será o dia

Quiçá hoje, amanhã talvez…

Que não terás mais minha alegria

Porque 1 dia, será a última vez!

Falso amor que juraste

A um coração altruísta e generoso

Sem consciência sabotaste

O seu bem mais precioso!

Na minha alma mora um peso

Uma história em que só eu acreditei

Um grito na garganta preso

Uma dor sem hora nem lei

Falácias e azedume

Ardem em meu coração

E contrariando um velho costume…

atiro a toalha ao chão!

Klarah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s